Na 19ª Jornada de Agroecologia, Otto defende acesso à terra e proteção dos povos

Show do cantor pernambucano fez parte da programação da atividade na noite deste sábado

“Não dá para não se arrepiar, não dá para não se emocionar”. É isso o que afirma o cantor pernambucano Otto, ao participar da 19ª Jornada de Agroecologia, em Curitiba. Ele fez parte da programação do evento na noite deste sábado (25), onde cantou no palco montado no Campus Rebouças, da Universidade Federal do Paraná. Essa foi a segunda vez que o artista veio à Curitiba para participar da Jornada – ele também fez um show na atividade em 2018.

Autor de sucessos como “Crua” e “Saudade”, Otto diz se emocionar ao ver a capacidade organizativa desses espaços de resistência, de inclusão e acolhimento. A 19ª Jornada de Agroecologia reuniu em cinco dias milhares de  pessoas de diferentes partes do Paraná, para a defesa de um modo de produzir e de viver mais justo e solidário. Para ele, esse tipo de iniciativa é uma inspiração enquanto artista. E afirma: “Eu acho que o artista que não luta por justiça, não luta pelo povo, não luta pela preservação, é uma artista que pode ser estéril”.

Ao falar sobre agroecologia, é categórico: “Eu acho fundamental para o ser humano, fundamental para o planeta, para o Brasil, para nossa política, para nossa resistência”.

Otto também destacou o papel do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nos processos de transformação social. Para o pernambucano, o MST é pai e mãe de um futuro de país que estamos construindo. “Eu tenho a convicção de que o Movimento Sem Terra vai ser a nova civilização brasileira, porque é por aí que começa uma nova civilização: com organização social, com luta, com a terra, proteção da mata, a defesa de povos indígenas, quilombolas, da população negra e LGBTQIA+”, fala. “Eu acho que a gente tem que agrupar todas as resistências e o MST reúne tudo isso”. 

“Renato, sua luta é nossa!”

É por perceber a transversalidade das diferentes lutas por transformação que Otto também manifestou durante o show seu apoio ao vereador curitibano Renato Freitas. O parlamentar foi cassado pela Câmara Municipal na última semana, em um processo marcado por ilegalidades e por racismo, após participar de uma manifestação contra o genocídio e em defesa da vida da população negra, na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. “Sua luta é nossa!”, reforçou durante o show. “Renato virou uma figura do Brasil. Que ele continue representando a juventude, a periferia e um pensamento novo”, fala.

Foto: Leandro Taques

Sobre o futuro, Otto tem esperança: “Vamos daqui a pouco tirar esse desgoverno e vamos colocar alguém que se enxergue e que gosta do povo”. E reafirma seu compromisso no processo de transformação social: “Quero viver os anos que eu tenho pela frente na luta, porque nunca me cansei, não vou me cansar e a luta nunca cansa e nunca acaba”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.