Agroecologia

Trabalho realizado com alegria: assim a Jornada foi organizada

Por Priscila Ernst As atividades preparadas para a 14° Jornada de Agroecologia estão esquentando o clima frio da cidade de Irati no Paraná. Muitas equipes trabalham há dias para organizar todos os detalhes que sempre fazem a diferença nos dias da jornada. Várias atividades compõem a programação deste ano, como seminários, oficinas, intervenções artísticas, feira de sementes e produtos agroecológicos, Túnel do Tempo – “100 anos da Guerra do Contestado” e a Ciranda Infantil. Para que toda esta programação pudesse acontecer, muitas pessoas foram envolvidas na dinâmica de trabalho, organizando e preparando tudo para o evento. A Feira de Sementes e Produtos Agroecológicos foi montada no Centro de Tradições Willy Lars, com uma grande diversidade de produtos. Ela começou a ser articulada desde novembro do ano passado, a partir de reuniões com mais de 30 instituições envolvidas, como a prefeitura de Irati, Sindicatos, IFPR, MST, Unicentro, entre outras. Segundo Josiane Lima dos Santos, uma das organizadoras da feira, este ano se destaca porque marca a retomada de muitas parcerias dentro da totalidade da Jornada. São mais instituições e movimentos fazendo parte da feira de sementes e produtos agroecológicos. Ela conta também, que isso se dá pelas articulações políticas e a representatividade que a Jornada de Agroecologia tem hoje no contexto estadual e nacional. A feira deste ano conta com mais de 70 bancas instaladas no local, divididas entre as organizações Economia Solidária, MST, Agricultura Familiar, CEFURIA e Rede Solidária Popyguá. A maioria dos participantes são do Paraná, mas representantes de Santa Catariana e Rio Grande do Sul também estão presentes. São pães, bolachas, geleias, licores, vinhos, derivados de leite, cana de açúcar e uva, artesanatos diversos, materiais dos movimentos sociais, além de lanches e bebidas. O projeto Túnel do Tempo também surgiu após meses de articulações e muito trabalho. O projeto […]

Jornada de Agroecologia reúne milhares de camponeses no Paraná

Por Maura Silva A 14ª edição da Jornada de Agroecologia começou nessa quarta-feira (22), no município de Irati, Paraná. Neste ano são esperadas cerca de sete mil pessoas para o encontro, que acontece até sábado (25), no Centro de Tradições Gaúchas Willy Lars. A Jornada busca a construção de um Projeto Popular e Soberano para a agricultura, em contrapartida às empresas transnacionais do agronegócio. Seguindo esse mote, a mística de abertura denunciou as práticas do capital e ressaltou o papel da agroecologia que faz parte da batalha dos opostos. A briga do projeto popular, do conhecimento e da educação contra o latifúndio, o capital e o agronegócio. Durante todos os dias serão realizados debates sobre a conjuntura agrária brasileira e a importância de se pensar e pôr em prática um novo modelo de agricultura, como a agroecologia, além de oficinas práticas e noites culturais. O deserto verde alimentado pelo monocultivo de eucaliptos, a contaminação por agrotóxicos, que hoje atinge mais de 90% dos alimentos consumidos atualmente, transgênicos, os conflitos territoriais e o trabalho escravo são alguns dos temas que serão discutidos nesses quatro dias de Jornada. Marcha pela Agroecologia   Ao longo da tarde, a marcha que teve o objetivo apresentar a Jornada à população de Irati e ampliar o diálogo com a sociedade para a importância da produção agroecológica, seguiu pelas ruas da cidade até a rua da cidadania. No ato político promovido durante a Marcha, o prefeito da cidade, Odilon Burgath, ao saudar a Jornada lembrou a fala do Papa Francisco em seu discurso anticapitalista realizado no segundo Encontro Mundial de Movimentos Sociais, na Bolívia: “nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos, nenhuma pessoa sem a dignidade que o trabalho dá”. Na ocasião, o líder da Igreja Católica, denunciou o atual sistema global […]

Veja lista completa de oficinas da 14ª Jornada de Agroecologia

Mais de quatro mil pessoas estarão reunidas na 14ª Jornada de Agroecologia do Paraná, de 22 a 25 de julho, em Irati, região sul do Paraná. Na programação conferências, seminários, atividades culturais, e troca de sementes. Além disso, serão realizadas cerca de 51 oficinas de trocas de experiência, que acontecerão nas tardes do dia 23 e 24, entre elas: Absorventes ecológicos – Reconexão com o ciclo menstrual, produção de sementes crioulas de hortaliças, Agroecologia e comunicação popular, Cosméticos Naturais, etc. A inscrição para cada oficina será realizada no credenciamento do participante no primeiro dia da Jornada. Segue link com a lista completa das oficinas. Lista_oficinas_divulgação

Carta da 10ª Jornada de Agroecologia

10a jornada de agroecologia horta agroecologica agroecologia agrofloresta assentamento valmir mota cascavel crédito foto: diangela menegazzi

Nós, mais de 4 mil participantes da 10ª Jornada de Agroecologia, vindos de diferentes regiões do Brasil e de outros países da América Latina reunidos na cidade de Londrina/Paraná – Brasil, entre os dias 22 a 25 de junho de…